sábado, 5 de setembro de 2009

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

domingo, 23 de agosto de 2009

A Calúnia


A Calúnia
"O caluniador é uma pessoa que está sempre em conflito consigo mesmo. Quem está de bem com a vida não tem sequer vontade de caluniar, quer apreciar as coisas boas da vida."
Como este artifício é fantasioso, não promove um alívio duradouro ao caluniador, como um vício ele sente necessidade de repetir e repetir o ato de caluniar. É uma falsa saída para seu desequilíbrio. É como se alguém pegasse o lixo de sua casa e jogasse no pátio do vizinho. Por alguns momentos tem a sensação de estar limpo. Mas o lixo reaparece na sua casa, pois ela é o gerador de lixo.Existem dois tipos de caluniadores: aquele que calúnia sistematicamente e aquele que o faz num momento em que sua vida não vai bem.Brincadeiras à parte, temos que aprender a lidar com estes fenômenos. Todos estamos sujeitos a ele. Scheakespeare escreveu: "Mesmo que sejas tão puro quanto a neve, não escaparás à calúnia".
A fofoca traduz um sentimento de maldade de disseminar como joio a intriga, ao passo que a calúnia mostra o forte instinto maldoso de usurpação da dignidade do outro pelo engodo e o embuste.
Helena Martins Daniel.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Minha Primeira Coluna no Jornal Sem Censura!

Helen Mix*

Trabalho Voluntário
È belíssimo o trabalho feito por um grupo de mulheres de Jacinto Machado. A Associação criada por estas chama-se: AVHSR-Amigas Voluntárias do Hospital São Roque que trabalham em prol da entidade que tanto necessita de ajuda.
Como forma de arrecadar dinheiro, foram feitos jantares, bazares entre outros e hoje este dinheiro está sendo utilizado para a reforma do telhado do Hospital.
Parabéns a estas mulheres e que este seja um exemplo da importância do trabalho voluntário não apenas na saúde e social, mas nas mais diversas áreas.

Programa Arca das Letras
Em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário e apoio de empresas privadas o Programa Arca das Letras, chegou á Jacinto Machado.
Este programa do Governo Federal promove o acesso à leitura por meio da implantação de bibliotecas nas comunidades rurais brasileiras.
No município um total de 12 comunidades deverão ser beneficiadas pelo Programa que iniciou pelo bairro Pinheirinho Alto, localizado a cerca de 24 Km do centro da cidade.
Segundo o Prefeito Municipal “as Arcas levarão esperança a quem estava distante dos livros por falta de oportunidade”.

Expedição Xokeng Desafio dos Bravos 2009
É grande o interesse por parte da organização da Expedição BRAVOS 2009, que Jacinto Machado seja a chamada Dark Zone(parada obrigatória) aos participantes da categoria Expedição da prova que acontece entre os dias 30 de outubro e 02 de novembro deverá ter um trajeto de 300km, percorrendo o belíssimo caminho dos Canyons.
O desafio foi lançado pela Changemakers da Ashoka em parceria com a National Geograghic e tem como foco projetos inovadores em turismo que mantenham e aprimorem o caráter geográfico de um determinado lugar, seu meio ambiente, sua gente, sua cultura, história e arquitetura.
Agora o que nos resta, é trabalhar para mostrar nossas belezas naturais com infra-estrutura e suficiente e adequada ás necessidades dos competidores e suas famílias que provavelmente nos visitarão, em virtude do feriado.

Terceira Idade
Por motivo de prevenção os bailes do Projeto Convivência da Terceira Idade estarão suspensos até 01 de setembro. A intenção da Secretaria de Desenvolvimento Social e da Família é preservar os idosos que, assim como as gestantes estariam no grupo de risco á contrair o vírus H1N1.

"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."
Oscar Wilde
*Helena Martins Daniel
Acadêmica do Curso de Direito e Secretária Municipal de Desenvolvimento Social e da Família de Jacinto Machado.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Régis Danese Entra Na Minha Casa lyrics


Como Zaqueu,Eu quero subir
O Mais alto que eu puder
Só pra te ver
Olhar para TI
E chamar sua atenção para mim
Eu preciso de ti Senhor
Eu preciso de ti, Oh Pai!
Sou pequeno de mais,
Me dá a sua Paz,
Largo TUDO pra te seguir...

Refrão:
Entra na minha casa,
Entra na minha vida,
Mexe com minha estrutura
Sara todas as feridas
Me ensina a ter santidade
Quero Amar somente a TI
Porque o Senhor é meu Bem Maior ...
Faz o milagre em mim!

Como Zaqueu,Eu quero subir
O Mais alto que eu puder
Só pra te ver
Olhar para TI
E chamar sua atenção para mim
Eu preciso de ti Senhor
Eu preciso de ti, Oh Pai!
Sou pequeno de mais,
Me dá a sua Paz,
Largo TUDO pra te seguir...

Refrão:
Entra na minha casa,
Entra na minha vida,
Mexe com minha estrutura
Sara todas as feridas
Me ensina a ter santidade
Quero Amar somente a TI
Porque o Senhor é meu Bem Maior ...
Faz o milagre em mim!

Entra na minha casa,
Entra na minha vida,
Mexe com minha estrutura
Sara todas as feridas
Me ensina a ter santidade
Quero Amar somente a TI
Porque o Senhor é meu Bem Maior ...
Faz o milagre em mim!

quarta-feira, 15 de julho de 2009


"A vida não passa de uma oportunidade de encontro; só depois da morte se dá a junção; os corpos apenas têm o abraço, as almas têm o enlace."
Victor Hugo

terça-feira, 7 de julho de 2009

O seu cavalo pode voar!


O seu cavalo pode voar!



Um poderoso rei condenou um humilde súdito à morte. O homem, prestes a ser executado, propôs e teve a concordância do rei, permiti-lo ensinar o cavalo real a voar. Caso não conseguisse, no prazo de um ano, então sua sentença seria cumprida.

Por que adiar o inevitável? Perguntou-lhe um amigo. Não é inevitável, ele respondeu: as chances são quatro a um a meu favor. Dentro de um ano: o rei pode perder o trono; eu posso fugir; o cavalo pode fugir e eu posso ensinar o cavalo a voar.

Freqüentemente nos vemos diante de obstáculos difíceis e aparentemente impossíveis de transpor. Por mais que busquemos soluções, elas parecem não existir. O primeiro impulso nos convida a desistir, mas é preciso que jamais esqueçamos que para o nosso amado Deus todas as coisas são possíveis!

Há alguns séculos costumava-se dizer que, o homem jamais poderia voar. "Se Deus quisesse que o homem voasse, teria lhe dado asas." Porém, hoje, em poucas horas o homem atravessa um oceano e vai para outro continente! Assim como o súdito de nossa estória, aprendamos a olhar a situação com otimismo. Para cada possibilidade adversa, muitas favoráveis poderão ser encontradas, e, com muita fé e determinação, o que parecia impossível poderá se tornar realidade.

Não esmoreça nunca! Mesmo que tudo indique o contrário, creia: o seu cavalo pode voar!

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Sentir...


“ SENTIR- SE VAZIA É ALGO COMO UM CRISTAL QUE, ESTATELADO AO CHÃO PROCURA EM VÃO JUNTAR SEUS CACOS...

É UMA MISTURA DE SAUDADE DO QUE NÃO SE VIVEU COM O MEDO DO QUE PROVAVELMENTE IREI VIVER... NÃO ENTENDO... E POR NÃO ENTENDER SINTO O VAZIO DO ESPAÇO ENTRE O SIM E O NÃO, ENTRE O QUE SE PENSOU MAS NUNCA IRÁ SER DITO.

RECEIO COMO POUCAS VEZES NA VIDA, POIS, SOU IMPULSIVA POR NATUREZA E ESCREVER SEMPRE FOI LEVE TÃO CRISTALINO QUANTO A ÁGUA DA NASCENTE NUNCA TOCADA PELO SER HUMANO, HOJE O MEDO REPRIME A VERGONHA DA VERDADE NUNCA DITA...

O SILENCIO MISTURADO AO BARULHO DAS TECLAS, JUNTOS NUMA SINFONIA A EMBALAR PALAVRAS DE UMA TRISTE SONHADORA QUE SÓ QUERIA EM SI O CONTEÚDO DO IMPOSSÍVEL...”

Helena Martins Daniel

29/06/09

terça-feira, 16 de junho de 2009

A Nossa Vitória de cada Dia

A Nossa Vitória de cada Dia

Olhe para todos ao seu redor e veja o que temos feito de nós e a isso considerado vitória nossa de cada dia. Não temos amado, acima de todas as coisas. Não temos aceite o que não se entende porque não queremos passar por tolos. Temos amontoado coisas e seguranças por não nos termos um ao outro. Não temos nenhuma alegria que não tenha sido catalogada. Temos construído catedrais, e ficado do lado de fora pois as catedrais que nós mesmos construímos, tememos que sejam armadilhas. Não nos temos entregue a nós mesmos, pois isso seria o começo de uma vida larga e nós a tememos.

Temos evitado cair de joelhos diante do primeiro de nós que por amor diga: tens medo. Temos organizado associações e clubes sorridentes onde se serve com ou sem soda. Temos procurado nos salvar mas sem usar a palavra salvação para não nos envergonharmos de ser inocentes. Não temos usado a palavra amor para não termos de reconhecer a sua contextura de ódio, de amor, de ciúme e de tantos outros contraditórios. Temos mantido em segredo a nossa morte para tornar a nossa vida possível. Muitos de nós fazem arte por não saber como é a outra coisa. Temos disfarçado com falso amor a nossa indiferença, sabendo que nossa indiferença é angústia disfarçada. Temos disfarçado com o pequeno medo o grande medo maior e por isso nunca falamos no que realmente importa. Falar no que realmente importa é considerado uma gaffe.
Não temos adorado por termos a sensata mesquinhez de nos lembrarmos a tempo dos falsos deuses. Não temos sido puros e ingénuos para não rirmos de nós mesmos e para que no fim do dia possamos dizer «pelo menos não fui tolo» e assim não ficarmos perplexos antes de apagar a luz. Temos sorrido em público do que não sorriríamos quando ficássemos sozinhos. Temos chamado de fraqueza a nossa candura. Temo-nos temido um ao outro, acima de tudo. E a tudo isso consideramos a vitória nossa de cada dia.

terça-feira, 19 de maio de 2009

A LEI DA SEMEADURA DA VIDA


A Escritura diz: “Quem semeia ventos, colhe tempestades...” “Aquilo que o homem semear, isto também ceifará!” “Não julgueis... (a alma do próximo e sua vida com Deus)..., pois com a medida com que medes o outro, com esta mesma medida serás também medido...” “Os olhos são a lâmpada do corpo... Vê, assim, que o que em ti deveria ser luz, não se torne em trevas...” “Colhem-se, porventura, uvas de espinheiros?” “Pode a mesma fonte jorrar o que é doce e o que é amargo?” “Assim, pelos seus frutos os conhecereis...” E haveria uma multidão de textos carregando o mesmo espírito que poderiam ser aqui mencionados. Estes, porém, são suficientes a fim de estabelecer alguns princípios espirituais. 1º Nossa relação com Deus não se baseia em nenhuma Teologia de Causa e Efeito, pois, em Cristo, temos que Ele é a Causa Salvadora-e-Pecadora (Ele foi feito pecado por nós); e também que Ele é o Efeito, posto que Nele fomos feitos justiça de Deus; tendo morrido, sido sepultados, ressuscitados, e estando assentados, também Nele, nos lugares celestiais. Desse modo, coisas boas acontecem a gente boa, assim como também coisas más; e coisas boas acontecem a pessoas “ruins”, assim como também como coisas boas acontecem a elas. Portanto, o que se colhe não é o fruto “moral” de nossa existência, mas o fruto de um momento, seja em razão de nossa semeadura pessoal, ou seja em razão de “acidentes”. Entretanto, quem deliberadamente semeia ventos, sempre colherá tempestades. Sim, as tempestades criadas a partir dos mares revoltos de seu próprio coração. 2º Toda realidade, por mais objetiva que seja, é falsificada pelo nosso olhar. Assim, o julgamento do próximo, de sua alma, e com a presunção de pretender ser Deus na interpretação do outro, infalivelmente será “projeção” do próprio ser que julga. Desse modo, o mundo de fora, quase sempre é a projeção de nosso mundo interior. Sim, o mundo fica do tamanho de nossas medidas interiores. O caminho de fora é sempre determinado pelo de dentro. E o olhar que enxerga fora, antes de tudo enxerga apenas o que já enxergava antes de ter visto. Ou seja: pelo pré-conceito! 3º A vida não é feita de conceitos, mas de atos que produzem conceitos. A discussão não é acerca da fonte, mas das águas que dela procedem. Assim, é a água que declara qual é a fonte. A discussão sobre a fonte é apenas o tratado dos que não querem enxergar a verdade. Ou, enxergando-a, não querem vivê-la. Mas quem bebe a água sabe qual é a fonte; e nem precisa discutir a fonte, mas apenas bebe dela. “Assim, pelos seus frutos os conhecereis...” Apenas quem come o fruto conhece o que se tem para conhecer. Desse modo, quem anda conforme o Evangelho, sabe que melhor vê fora, quem se enxerga dentro. Afinal, segundo Jesus, tudo procede das sementes espirituais que a gente semeia, tanto em atos, como em modos, em atitudes, e em capacidade de perdoar, são o fruto que nós mesmos comeremos em nossas almas. São essas realidades simples que mudam a jornada. E é a energia-semente-espiritual que, em sendo plantada, sempre dá seu fruto; e sempre conforme a qualidade do fruto; se bom ou se mal. O que se diz é que “aquilo que o homem semear, isto também ceifará...” Portanto, é o homem quem planta e é o homem quem colhe aquilo que ele mesmo planta. Por vezes colhe na forma de tragédias (mas nem sempre). Entretanto, inevitavelmente, ele sempre colherá o que planta; pois quando evita a calamidade driblando suas próprias maldades, todavia, colherá no ser, na alma, no coração e nas emanações das vibrações espirituais que todos nós geramos, o produto de suas próprias emanações de vida; seja em palavras ou em ações; seja pela pelo silêncio que grita a inveja ou a indiferença; ou seja pelo amor que se entrega e, assim, gera mais vida que a sua própria existência poderia produzir. Pense nisto! Nele, que nos poupa o tempo todo, do contrário a vida seria uma colheita de espinhos, Caio

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

"EIS A NOSSA MISSÃO!"


"O respeito mútuo, um respeito sem fingimentose sem rotinas, um respeito bem intencionado, que todos os dias se ilumina de argumentos novos e todos os dias se sente pequeno diante da sua aspiração, poderá servir de base, dentro da obra educacional, a um movimento de resultados eficientes, no problema urgentíssimo da salvação do mundo pela garantia unânime da paz."Obs.: Trecho extraído do livro Cecília Meireles: coleção melhores crônicas. [ Cecília Meireles ] "EIS A NOSSA MISSÃO!"